Projeto Diversidade Sexual realiza segundo Grupo focal com mulheres trans na ABIA


Foi realizado na tarde da última terça feira (18/09), das 15h00 às 18h00, na sede da Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS (ABIA), no Centro (RJ), o segundo encontro do Grupo Focal com mulheres travestis e transexuais, realizado pelo Projeto Diversidade Sexual, Saúde e Direitos entre Jovens.

O encontro, coordenado e assessorado por Vagner de Almeida – juntamente com o assessor de projetos Juan Carlos Raxach e o assistente de projetos Jean Pierry Oliveira –  reuniu um segundo e novo grupo de jovens e adultas trans com o objetivo de elaborar a terceira versão da publicação “Sexo Mais Seguro: Um Guia sobre Sexo, Prazer e Saúde no Século 21”. O Grupo Focal – Sexo Mais Seguro para Mulheres Trans teve como atividade a realização de uma nova rodada de leitura prévia do material já publicado (voltado para Homens que fazem Sexo com outros Homens – HSH)  para que assim pudessem opinar sobre que outras possibilidades dentro do contexto de sexo, sexualidade, prevenção, comportamento, linguagens e etc poderiam ser absorvidos na publicação, a partir de suas vivências transgêneras.

Um dos pontos ressaltados pelas meninas foi a importância da contemplação de uma linguagem e representatividade fidedignas. Para Luciana Vasconcellos, isso é fundamental, pois “eu gostaria que esse material chegasse em outras meninas pretas, trans e sem informaçõees como eu já fui. Então, ainda que ele não agrade a todas, nossa responsabilidade nessa construção é incorporar o maior leque possível de informação para esclarecer aquelas que não estão aqui ou na prefeitura (do Rio) como eu”, disse ela que trabalha no CEDS Rio (Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual).

Além dela, estiveram presentes Wescla Vasconcelos, Biancka Fernandes, Grampola Gomes e Maria Eduarda Campos. Outro campo de intenso debate entre a equipe e as participantes girou em torno da necessidade de ressltar as infecções sexualmente transmissíveis (IST’s) e não somente o HIV, pois é algo que acomete inúmeras travestis e transexuais, em sua maioria profissionais do sexo – praticada de maneira quase compulsória por conta da enorme violência estrutural e estigmas sofridos.

Assim como o primeiro grupo, do dia 11/09, as jovens ressaltaram a necessidade de se abordar a questão transgênera tanto pela ótica das mulheres redesignandas quanto das não redesignadas (aquelas que são ou não operadas). Como foram inúmeras as demandas, não podendo portanto todas serem sanadas em três horas de encontro, ficou acertado que todas as meninas – do primeiro e segundo grupo – se reunirão no dia 25/09, das 15h00 às 18h00, na sede da ABIA para trazer seus apontamentos coletivos e individuais realizados a partir da análise do Guia e participarem de uma Oficina ministrada por Juan Carlos Raxach, sobre todas as dúvidas referentes à PrEP (Profilaxia Pré-exposição), PEP (Profilaxia Pós-exposição), camisinha externa e interna (masculina e feminina), carga viral indetectável e outros termos que ainda não são totalmente dominados por elas.

O Grupo Focal – Sexo Mais Seguro para Muheres Trans foi mais uma ação positiva do Projeto Diversidade Sexual, Saúde e Direitos entre Jovens em 2018 com apoio da MAC AIDS Fund.

Texto: Jean Pierry Oliveira

%d blogueiros gostam disto: