Projeto apoiado pela chef Paola Carosella forma novos alunxs transsexuais


Na última quinta-feira, 17, o escritório Brasileiro da Organização Internacional do Trabalho anunciou a formatura da segunda turma do projeto “Cozinha e Voz”, que forma transsexuais como assistentes de cozinha para promover sua inserção no mercado de trabalho formal. O projeto promove capacitações de assistente de cozinha para travestis, mulheres e homens transexuais em situação de vulnerabilidade, com o objetivo de promover a inclusão de pessoas em situação de exclusão no mercado de trabalho formal.

Além de Paola, participaram da formatura o Procurador-Geral do Trabalho, Ronaldo Fleury; o Diretor do Escritório da OIT no Brasil, Martin Hahn; e a poeta, atriz e jornalista Elisa Lucinda. Trata-se de uma ação conjunta do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT). A chef de cozinha Paola Carosella atua como coordenadora do curso, que é realizado na entidade de ensino profissionalizante Faculdade Hotec. O projeto também conta com o apoio da Txai Consultoria e Educação e da Casa Poema, que promoveu uma oficina de poesia com a poeta, atriz e jornalista Elisa Lucinda e a atriz e diretora Geovana Pires, para desenvolver a comunicação interpessoal e a autoconfiança da 2ª turma do projeto. Após a realização da 1ª edição do curso no final de 2017, cerca de 70% das alunas e alunos foram encaminhados para o mercado de trabalho. O projeto possui uma rede de empresas parceiras, como Sodexo, Avon, Arturito, La Guapa, Fitó e Mangiare, que já contrataram alunas após a finalização do curso.

A iniciativa é parte de uma estratégia mais ampla para promover oportunidades para que todas as pessoas possam ter acesso a um trabalho decente e produtivo, em condições de liberdade, equidade, segurança e dignidade. O curso é realizado em menos de dois meses, com nove aulas sobre as aptidões básicas do trabalho em uma cozinha de restaurante. A expectativa é de que a capacitação seja levada para outros estados em breve, incluindo Bahia, Rio de Janeiro, Goiás e Pará. No âmbito do MPT, a iniciativa é uma ação que integra o Projeto Nacional de Empregabilidade para a população LGBT.

Fonte: OIT

 

%d blogueiros gostam disto: