Parada LGBT de 2020 vai ser adiada para o mês de novembro devido ao coronavírus


A 24ª Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) de São Paulo foi adiada para o dia 22 de novembro após a pandemia provocada pelo coronavírus. A festa, que é considerada o maior evento LGBT do mundo, estava prevista para ocorrer no dia 14 de junho. (Veja programação abaixo).

A diretoria da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo se reuniu na noite desta quarta-feira (18) e decidiu alterar a data por conta do risco de proliferação da doença por causa da aglomeração de pessoas e da quantidade de estrangeiros que visitam o país nesta época para participar do evento. O governador João Doria (PSDB) também proibiu a realização de eventos com mais de 500 pessoas após o aumento de casos.

Em 2019, o evento realizado na Avenida Paulista reunião cerca de R$ 3 milhões de pessoas e movimentou R$ 403 milhões. Segundo levantamento feito pela Secretaria Municipal de Turismo, a Parada de 2019 também registrou aumento de 78% no número de visitantes em relação a 2017, último ano de estudo.

O gasto médio do turista aumentou de R$ 1.112 em 2017, para R$ 1.634 em 2019, o que representa alta de 46,9%.

Coronavírus

O estado de São Paulo registrou três mortes pelo novo coronavírus nesta quarta-feira (18) e passou a ter quatro vítimas fatais da doença, segundo a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo.

As três mortes desta quarta são de homens, com problemas de saúde anteriores e idades de 65, 81 e 85 anos, segundo o órgão. Todos foram atendidos em hospital privado da capital paulista.

O estado de São Paulo também registra 240 casos confirmados da doença, segundo balanço desta quarta-feira (18). Trata-se de um aumento de 46% em relação ao balanço anterior, que confirmava 164 casos.

Desses 240 casas, 214 estão na cidade de São Paulo, 6 em São Caetano do Sul, 6 em Santo André e 3 em São Bernardo do Campo.

Osasco, Ferraz de Vasconcelos, Cotia, Barueri, Guarulhos, Mauá, Santana do Parnaíba, São José dos Campos, Campinas, São José do Rio Preto e Jaguariúna registram um caso confirmado cada.

Fonte: G1

%d blogueiros gostam disto: