ONU lança Parques para Todas e Todos em evento com enfoque de direitos e perspectiva de gênero, diversidade e inclusão


Capa da publicação Pararques para Todas e Todos em português
Foto | UNOPS/reprodução

O UNOPS – organismo das Nações Unidas especializado em infraestrutura, compras e gestão de projetos – lançou Parques para Todas e Todos, uma ferramenta para inspirar a construção de espaços mais diversos a partir da inclusão da perspectiva de gênero. A publicação foi desenvolvida no Brasil em conjunto com o Instituto Semeia, a ONU Mulheres e o UNAIDS e lançada em março deste ano, em português.

A versão em espanhol foi apresentada no evento “Infraestrutura com enfoque de direitos e perspectiva de gênero, diversidade e inclusão: iniciativas que inspiram e amplificam”, realizado no dia 9 de dezembro, no âmbito do Dia Internacional dos Direitos Humanos e dos 16 dias pelo fim da violência contra as mulheres.

No evento, Rolando Tomasini, chefe de Desenvolvimento de Parcerias e coordenador de Atividades para a América Latina e o Caribe do UNOPS, afirmou que o organismo “promove fortemente a igualdade de gênero, não só porque é um direito humano fundamental, mas porque é essencial para a criação de um futuro sustentável e resiliente”. Ele considera que os projetos de infraestrutura são oportunidades valiosas para atuar e tornar os direitos humanos fundamentais efetivos e ativos, como nos exemplos apresentados no evento.

Cecilia Alemany, diretora regional adjunta da ONU Mulheres para Américas e Caribe, frisou que as experiências apresentadas ensinam “como uma perspectiva de direitos humanos pode ajudar a incorporar essa lente de interseccionalidade no planejamento e na vida real”. Ela também assinalou a importância de se trabalhar em conjunto para garantir os direitos das mulheres às cidades e aos espaços públicos.

Por sua vez, Fernando Pieroni, diretor-presidente do Instituto Semeia, destacou que “a publicação traz a importância de uma visão mais ampla da ideia de diversidade” e, assim, se propõe a explicar algumas questões teóricas de forma prática, para que os parques sejam inclusivos, promovam a diversidade e possam ser acessados por todas as pessoas.

Inclusão nas cidades – Além do lançamento da publicação, foi apresentada a iniciativa “Agentes de Transformação em HIV e ISTs”, desenvolvida na Argentina em parceria com o UNAIDS e o Ministério de Obras Públicas do país vizinho. A iniciativa capacita a equipe, familiares da equipe e pessoal de organizações sociais que participam de um programa de infraestrutura social, como agentes para atuarem nas comunidades nas questões de saúde, prevenção, tratamento e redução do estigma de pessoas que vivem com HIV e IST.

Guillermo Marquez, assessor para Apoio Comunitário do UNAIDS América Latina e no Caribe, reiterou que os exemplos apresentados evidenciam a grande oportunidade que a parceria entre o UNAIDS e o UNOPS representa para os projetos de integração e divulgação de informações práticas no marco de direitos, contribuindo assim para o desenvolvimento sustentável. “Em uma perspectiva de solidariedade global e responsabilidade partilhada, o tema adotado este ano pelo UNAIDS para celebrar o Dia Mundial do HIV, estes projetos mostram a importância de unir forças e recursos para responder às necessidades das pessoas mais vulneráveis, incluindo aquelas que vivem com o HIV e enfrentar e eliminar todas as formas de estigma e discriminação”.

María Pía Vallarino, diretora de Relações Institucionais do Ministério de Obras Públicas da Argentina, responsável pela agenda de gênero, ponderou que “promover a perspectiva de gênero, diversidade e direitos humanos de forma efetiva implica um esforço coletivo que se fortalece graças à conjunção de decisões políticas com ferramentas técnicas e normativas que transformam a qualidade de vida da população ao mesmo tempo que fortalecem as capacidades do próprio Estado por meio da criação de espaços plurais e participativos de governança ”.

Para baixar a publicação Parques para Todas e Todos – Em espanhol, clique aqui. | Em português, clique aqui.

Fonte: ONU Brasil

%d blogueiros gostam disto: