Estudo revela que relacionamentos abusivos são realidade para 46% dos casais gays


Um novo estudo , publicado no periódico acadêmico sobre saúde masculina “American Journal of Men’s Health”, revelou que quase metade dos  casais gays vivem relacionamentos abusivos . A pesquisa foi realizada na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, e conduzida pelo pesquisador Rob Stephenson. Para o levantamento, foram entrevistados 320 homens (ou seja, 160 casais), e a conclusão foi a de que 46% deles reportaram ter passado por experiências abusivas com o parceiro, incluindo violência física e sexual, abuso emocional e comportamento controlador. Os dados provam que relacionamentos abusivos são uma realidade para a comunidade LGBT, sem exceção para casais de pessoas do mesmo sexo.

Conforme explica Stephenson, a sociedade está muito acostumada com a representação de violência doméstica entre uma mulher submissa e um homem dominador, mas que essa não é a realidade. “Ao mesmo tempo que é importante notar essa realidade, existem outras formas de violência doméstica, e elas se manifestam em todos os tipos de relacionamento”, afirma o pesquisador. O estudo também apontou mais detalhes sobre violência doméstica em um relacionamentos entre dois homens, destacando o vírus HIV como um fator relevante. Segundo as informações, diante de uma situação de desequilíbrio, na qual um parceiro é soropositivo e o outro não é, a vítima pode sofrer com chantagens sobre o uso de camisinha ou também sobre quando e como o casal fará sexo.

Uma ligação entre relacionamentos abusivos e homofobia internalizada

Stephenson acrescenta ainda que o estudo descobriu uma ligação entre o comportamento abusivo e uma homofobia internalizada ao longo da vida do homem gay. Apesar de não existir uma justificativa para o fato de ser abusivo, o pesquisador explica que, se um homem passou por situações difíceis de preconceito, isso pode interferir em seu comportamento dentro do relacionamento com o parceiro.

“O estresse de sofrer com a própria orientação sexual pode colaborar para que um homem gay seja abusivo”, afirma. De acordo com ele, os profissionais da área da saúde precisam perguntar para homens e casais gays sobre relacionamentos abusivos e violência doméstica.

Fonte: iGay

%d blogueiros gostam disto: