Como prevenir casos de HIV/Aids entre jovens?


Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde-DF

A Semana Distrital de Ações de Prevenção ao HIV/Aids e outras IST foi aberta nesta segunda-feira (25), realizada no Hospital Dia. E no debate logo foi constatada a necessidade de usar mais novas ferramentas, como as redes sociais, para auxiliar na estratégia de prevenção dos casos de HIV/Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST) na população jovem.

Durante o evento, os dados epidemiológicos sobre essas doenças foram apresentados ao secretário de Saúde, Osnei Okumoto. O alerta principal foi com relação ao número de ocorrências na população jovem. Dos 3.733 novos casos de HIV registrados nos últimos cinco anos, no Distrito Federal, 51% ocorreram na faixa etária entre 15 e 29 anos. Somente no ano passado, do total de 680 casos de HIV detectados em todas as idades, 80% estão entre pessoas de 15 a 39 anos.

“Há a necessidade de se conversar diretamente com os adolescentes. É importante realizar capacitações, colher melhores informações nas regionais e trabalhar com mais intensidade as mídias e redes sociais para informar a eles e sensibilizar esse público, que é mais difícil de atingir”, afirmou Okumoto.

Para a gerente substituta de Vigilância de IST da Subsecretaria de Vigilância à Saúde, Carina Matos, é necessário um foco maior de ações voltadas ao público a partir dos 15 anos, por representar a maior parcela dos casos de HIV no DF.  “Precisamos falar de prevenção. Temos várias ferramentas, como a PEP (profilaxia pós-exposição), a PrEP (profilaxia pré-exposição), preservativos, gel, distribuídos pela Secretaria de Saúde. Os jovens precisam ficar atentos e cientes de onde buscá-los”, informou Matos.

Nas escolas
Fazer a articulação das ações de prevenção com escolas também é medida importante para se aproximar mais desse público, na avaliação da subsecretária substituta de Atenção Integral à Saúde, Eliene Vieira.

“No programa Saúde na Escola, por exemplo, tem como um dos temas a prevenção ao HIV. A saúde do adolescente é um assunto desafiador porque, teoricamente, é um indivíduo saudável que não vai a uma unidade básica de saúde. Por isso, ir até eles faz parte do nosso papel”, comentou a gestora.

Ações
A última semana de novembro é, segundo a Lei nº 4,235, de 30 de outubro de 2008, a Semana Distrital de Ações de Prevenção ao HIV/Aids e outras IST. No decorrer dela, estão previstas ações nos estabelecimentos públicos de ensino e de saúde, repartições públicas, penitenciárias, dentre outros locais.

A Gerência de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis organizou para, esses dias, atividades como a mobilização para distribuição de preservativos. Todas as ações têm foco na prevenção e em estratégias para o enfrentamento do HIV.

Programação
Além da abertura da Semana Distrital, que divulgou dados epidemiológicos, haverá
outras iniciativas ao longo dos próximos dias.

Nesta terça-feira (26), uma palestra será realizada na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) para jovens do ensino médio.

Na quarta (27), haverá um seminário para profissionais de saúde sobre HIV/Aids
e outras IST na Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs).

Na quinta (28), está prevista uma oficina de capacitação para educadores de
pares que pertencem à sociedade civil, realizada na sede da Subsecretaria de Vigilância à Saúde (SVS).

Por fim, na sexta-feira (29), uma ação com distribuição de preservativos na Rodoviária do Plano Piloto encerrará a semana.

* Com informações da Secretaria de Saúde/DF

Fonte: Agência Brasília

%d blogueiros gostam disto: